Como fazer um Dry Martini?

Foto: divulgação

Nestes dias de muitas festas, as bebidas são personagens principais em qualquer reunião, pois é com elas que brindamos e fazemos os nossos desejos para os dias que virão.

E pensando em bebida, não poderia deixar pra atrás uma de minhas preferidas, que não é a mais requisitada nesta época, mas é amada no mundo todo, o Dry Martini.

Há sempre uma discussão sobre a receita original, quanto à quantidade de gim e vermute, sobre o drink clássico e mais pedido do mundo.

Tem a idade do seu criador, o barman Martini de Arma di Taggia e foi inventado em 1910, no Hotel Knickerbocker, em New York, para atender a um pedido do magnata americano John D. Rockefeller, que desejava algo simples mas diferente.

A partir daí, a mistura ganhou o mundo, e tornou-se obrigatória em qualquer bar de requinte.

James Bond, o agente 007, degustava nos filmes uma variante da bebida, com vodca e vermute.

Polêmicas e receitas diferenciadas à parte, o Dry Martini tem uma obrigatoriedade: deve ser bem seco e servido em uma taça de haste fina e borda delicada.

Os apreciadores da bebida dizem que essa característica dá um "sabor de viagem" ao drink, pois nasceu em uma das cidades mais cosmopolitas do mundo, a democrática e multifacetada New York.

Receitinha do Dry Martini

1 dose de gim (inglês, de preferência)
5 gotas de vermute (o clássico francês, Noilly Pratt)
6 pedras de gelo
Azeitona

Modo de preparo

Primeiramente deixe a taça no congelador por alguns minutos.
Coloque o gim sobre as pedras de gelo, mexendo para gelar a bebida.
Retire o gelo da taça e pingue o vermute seco, girando a taça para que percorra suas paredes.
Coloque uma azeitona espetada num palito.



Foto: divulgação

Cheers!!!

Comentários

Postagens mais visitadas